#PasseLivre

O Passe Livre, tíquete que você recebe ao vivo, na Bienal Internacional do Rio de Janeiro te dá direito e status de Mendiga. Não precisa mais reclamar que a Vaca Megera está desgraçando seu psicológico com finais desgramentos de capítulo.

Saque o seu tíquete e se grave rasgando. Os Tíquetes são numerados, você só pode pedir um capítulo, então guarde-o e use-o com parcimônia. Com sabedoria. Bem quando você está quase morrendo para saber o que vai acontecer.

São Cinquenta e Nove tíquetes disponíveis para a Bienal do Rio e que valem até a próxima Bienal, em 2020. Se uma leitora já o usou durante a semana, guarde o seu, porque só será permitido um tíquete por semana (porque eu sou humana, imagina se dez leitoras rasguem seus tíquetes num mesmo dia?)

AH, CAMS, mas eu não vou…

Calma, nenê. Acabei de inventar essa brincadeira, então tô bem felizinha em saber como é que isso vai ser em 2020 e nesse final de 2019. Vai ser legal encontrar as mendigas antigas na Bienal do Rio e dar um bilhetinho para que elas usem e guardem como carta de truco contra mim, (hahahahahah)

Mas, se você não vai na Bienal, fique atenta: A interação só vai acontecer pelo grupo do Facebook porque é mais fácil de monitorar. A leitora que mais interagir durante o mês, se já não tiver usado o seu e ainda não tiver seu #passelivre, terá um. E vai poder usá-lo com o mesmo direito que a leitora que o recebeu em mãos.

O objetivo deste #passelivre é interação e engajamento. Trazer de volta aquela mendicância malemolente, aquela mendicância moleque que acontecia nos tempos do Dio. Sem envolver $$, nem prazo. Só uma história nova no Wattpad que gere bafafá, tremedeiras, aguaceiros e discórdia. Bem daquele jeito que eu sei que cê lembra e ama.

Espero que dê certo. Quer me ver feliz é inventar coisa que ninguém nunca fez antes.

Deixe um comentário